Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018

O Bloco-Notas de José Cutileiro

RO_Haval_110922

Linha de montagem de automóveis em Tianjin

 

José Cutileiro

 

 

 

Aquecimento global

 

 

Há dilemas antigos. Por exemplo: dar-se a gente prazer agora ou resistir à tentação imediata para se poder oferecer prazer maior no futuro? Poupar ou esbanjar? E há a história do menino burro, único que gostava de óleo de fígado de bacalhau na classe porque a mãe lhe dava dez tostões por cada colherada bebida. E que fazia ele com o dinheiro? Quando havia tostões suficientes a mãe comprava outra garrafa de óleo de fígado de bacalhau.

 

Saúde e frugalidade. O amigo do Michael que desde os vinte anos só gastava metade do ordenado que ganhava por mês para poder pôr a outra metade a render: Quando o Michael me falou dele já tinha quase quarenta, começava a perder cabelo e estava ainda longe de ser rico mas persistia. Os herdeiros desapontados que verberavam o Senhor Pires por ter esbanjado a fortuna com amigas e outra más companhias mas nunca tinham tido nada a dizer da agiotagem implacável por ele praticada para fazer fortuna. Os que abrem contas em bancos em nome dos filhos assim que os filhos nascem e os que os fazem logo sócios do Sporting ou do Benfica. Filhos e, no nosso tempo, com certeza também filhas – o futuro já não é o que era escreveu há mais ou menos um século Paul Valéry. Videntes há poucos - e alguns são vigaristas – mas quase toda gente espera andar por cá ainda um bocadinho ou pelo menos ter quem por cá ande por ela ou por ele. Bisneto é gancho de alpinista cravado mais acima na parede de rocha da montanha.

 

Por tudo isto, o estado em que as coisas estão quanto a aquecimento global assusta-me. Não tenho credenciais de ecologista nem sou vegetariano ou veganista e falha-me o lado de moda deste género de coisas. Conheci no Alentejo menina, depois senhora, hoje senhora velha, sempre entusiasta e prosélita, de entrada na JIC (juventude independente católica) para fazer bem aos pobres a seguir no Partido Comunista Português – foram os anos gloriosos da reforma agrária - e, por fim, ecologista convicta, arauto de catástrofe se não mudarmos de rumo. Desta vez tem por ela gente mais abalizada que os poucos curas do país de missão alentejano e os muitos controleiros marxista-leninistas. E o facto da minha alentejana continuar prosélita pode tornar a sua posição barulhenta mas não lhe tira razão.

 

Sabemos que, se nada se fizer para que a temperatura suba menos, muitas partes da Terra serão inabitáveis e as habitáveis serão inóspitas no fim deste século. O inquilino ignorante da Casa Branca acha que aquecimento global é fake news chinês para tentar prejudicar a economia americana e não faz nada. Os seus homólogos europeus louvam-se nos pareceres da ciência mas nada fazem tampouco. Seria preciso fazer sacrifícios hoje para garantir futuro viável mas quem sacrificar agora já não estará depois cá para receber o prémio. Ninguém parece disposto a acautelar as vidas de netas e de netos.

 

Je ne connais pas l’âme des criminels mais je connais celle des gens honnêtes et quelle horreur, escreveu o bom François Mauriac.   

 

publicado por VF às 09:00
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Anónimo a 17 de Outubro de 2018 às 09:57
Mais uma excelente lição de vida...
De Martinho Silva a 17 de Outubro de 2018 às 23:16
Concordo com a senhora alentejana. Isto está pelas ultimas. Depois de ver o documentario "Cowspiracy" deixei de comer carne... apesar de nao ter netos faço-o pelo (talvez...) futuroo da humanidade

https://whatsnewonnetflix.com/portugal/m/cowspiracy-2014

Comentar post

pesquisar

mais sobre mim

posts recentes

O Bloco-Notas de José Cut...

O Bloco-Notas de José Cut...

O Bloco-Notas de José Cut...

O Bloco-Notas de José Cut...

O Bloco-Notas de José Cut...

O Bloco-Notas de José Cut...

O Bloco-Notas de José Cut...

O Bloco-Notas de José Cut...

O Bloco-Notas de José Cut...

O Bloco-Notas de José Cut...

tags

todas as tags

links

arquivos

Creative Commons License
This work by //retrovisor.blogs.sapo.pt is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Blogs Portugal

blogs SAPO

subscrever feeds