Quarta-feira, 17 de Junho de 2015

O Bloco-Notas de José Cutileiro

 

24-Merkel-Tsipras-AFPGet.jpg© AFP/Getty

 

 

José Cutileiro.jpg

 

 

 

Maleita grega; mezinha alemã

 

 

Waterloo foi há duzentos anos. Despachado para Santa Helena, Napoleão passou a ruminar o passado. O fiel Las Cases tomava notas; regressado a França depois da morte do Imperador, publicou-as em livro que foi best-seller na Europa inteira. Em página arrancada ao Memorial de Santa Helena, ilustração a cores mostra o Imperador junto de uma palmeira, mãozinha na barriga, cogitando sobre cette pauvre machine humaine, tão diferente em cada um de nós. “Et c’est par se refuser à cette vérité qu’on commet tant d’erreurs. Pensava em pessoas – reis, marechais, bispos, banqueiros, patriotas, amigos e inimigos – avaliadas na sua carreira meteórica; lamentava escolhas mal feitas. Mas há também enganos colectivos e alguns estão a dar cabo da Europa de hoje.

 

Os alemães parecem inabalavelmente convencidos de que os outros europeus deveriam ser todos como eles. A ingenuidade desta convicção é quase comovente mas ajuda a consolidar miopia que mina o bem-estar europeu. O folhetim seria cómico se não fosse trágico – “Atenas e os seus credores” – e é resultado de se quererem tratar os gregos como se fossem alemães quando não o foram, não o são nem o serão nunca. Vamos em 5 anos do baile de máscaras da austeridade e apesar de tudo estar pior na Grécia (o superavid primário obtido antes de Syrisa chegar ao poder – isto é, o estado grego ter passado a receber mais do que paga, excluído o serviço da dívida – dado o montante astronómico desta, só pode dar satisfação a quem finja que a dívida não exista ou imagine que ela seja perdoada). Ora tal reestruturação é anátema para Berlim, Bruxelas, até FMI (Strauss-Kahn faz muita falta) que privilegiam preconceitos ideológicos em lugar de bom senso. Não é tanto por ultra liberalismo económico (embora desde o fim da Guerra Fria o capitalismo financeiro tenha tomado o freio nos dentes). É sobretudo por  Mário Monti disse-o  os alemães entenderem que a economia é um ramo da filosofia moral.

 

Falta de solidariedade mina a União Europeia e anima nacionalistas eurocépticos como a francesa Le Pen ou o inglês Farage. Ignorantes, não perceberam que a União não é capricho de fortes: é necessidade de fracos. Enquanto os europeus foram poderosos mataram-se uns aos outros e, a partir do século XV, foram também matar além-mar. Mas não há bem que sempre dure — e a guerra de 1939-1945 deixou-os de rastos. Medo de Estaline e ajuda americana – OTAN; Plano Marshall – levaram-nos ao que é hoje a União Europeia. Mas a URSS acabou, Washington não tem mãos a medir, o euro foi mal enjorcado, já nenhum governante europeu se lembra da guerra e, em países do sul, serão os nossos netos a pagar as nossas dívidas (nada de inédito, mas frustrante para quem julgava ter inventado o futuro).

 

A Grécia produz 2% do PIB europeu mas maleita grega e mezinha alemã fazem mal desproporcionado. Nas costas dos gregos: 79% destes preferem manter o euro. Terão afinal mais confiança na troika do que nos eleitos do povo?

 

 

publicado por VF às 09:03
link do post | comentar | favorito

pesquisar

mais sobre mim

posts recentes

O Bloco-Notas de José Cut...

O Bloco-Notas de José Cut...

O Bloco-Notas de José Cut...

O Bloco-Notas de José Cut...

O Bloco-Notas de José Cut...

O Bloco-Notas de José Cut...

O Bloco-Notas de José Cut...

O Bloco-Notas de José Cut...

O Bloco-Notas de José Cut...

O Bloco-Notas de José Cut...

tags

todas as tags

links

arquivos

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Creative Commons License
This work by //retrovisor.blogs.sapo.pt is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Blogs Portugal

blogs SAPO

subscrever feeds