26.3.16

 

 

C

 

 

 

 

contentinho
con.ten.ti.nho
Forma nominalizada com 2 géneros
(de contente + inho)


Diminutivo de contente com direito a substantivação e autonomia semântica. Com ele se designa a criatura que exibe ou deixa transparecer exuberante autocontentamento (≠ contente, satisfeito). O contentinho – não esquecer a possibilidade de flexão de género – tem plena consciência da sua sagacidade, facto que o aproxima do espertinho. No momento de se mostrar sagaz, manifesta uma ansiedade de menino bem comportado que levanta o dedo para responder à pergunta ainda ela não acabou de ser formulada: é a antecipação do triunfo. A certeza excita-o, em todos os sentidos. Vive na luminosa crença de que sabe muito. Gosta de ter público, e ele próprio tem lugar cativo na primeira fila. É moderno, evidentemente. E inimputável. Detesta pormenores, mas adora fazer planos e, sobretudo, dirigir coisas. É assertivo e demonstrativo, a roçar a histeria. De vez em quando põe-se repentinamente sério, quase com a gravidade bovina que Camilo atribuía aos filósofos, e expõe pensamentos e ideias. O contentinho a-d-o-r-a ter pensamentos e ideias. O contentinho acha-se o máximo quando tem pensamentos e ideias. Acha-se brutal.

 

 

 

link do postPor VF, às 09:00  comentar

pesquisar neste blog
 
mais sobre mim
Translator
sitemeter
contador sapo