10.2.12

 

 

 
Luísa Gabriela Deslandes Blanck c. 1900
Foto: Camacho
 

 

A casa em Lisboa onde uma importante colecção de manuscritos do romanceiro garrettiano permaneceu guardada e esquecida durante cem anos foi adquirida em 1923 por Luísa Gabriela Deslandes Blanck, filha de Venâncio Augusto Deslandes (1829-1909). Presumia-se deste modo que Luísa e o marido se tivessem instalado nesta casa do Bairro Alto nos anos vinte do século XX. No entanto, a investigadora Sandra Boto descobriu que a Sociedade Literária Almeida Garrett, entidade criada em 1902, mantinha “reuniões regulares, que tinham lugar no nº 7 da Rua dos Caetanos, em Lisboa, [...] onde apareceram os manuscritos autógrafos do romanceiro” [em 2004] (1). 

 

Era membro desta sociedade, entre outros, o escritor Xavier da Cunha, amigo do Conselheiro Deslandes e autor da obra Impressões Deslandesianas (2).

 

Luísa Gabriela, embora tivesse comprado a casa em 1923, talvez já ali residisse desde o seu casamento com Frederico Carlos Blanck, em 1899, dez anos antes da morte do pai. 

 

 

Notas:

 

1Sandra Cristina Boto in As Fontes do Romanceiro de Almeida Garrett. Uma Proposta de 'Edição Crítica', p.186

Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa, 2011

 

2. Impressões deslandesianas: divagações bibliographicas. Lisboa: Imprensa Nacional, 1895. A investigadora remete na sua tese para o Arquivo de Xavier da Cunha aqui 

 

 

Leia mais neste blog sobre o assunto clicando na tag garrett  

 

 

 

 

 

link do postPor VF, às 11:28  comentar

pesquisar neste blog
 
mais sobre mim
Translator
sitemeter
contador sapo