19.12.08

 

 

 

 

 

Uma imagem da mais bela festa de Natal do cinema, a de Fanny e Alexandre, de Ingmar Bergman. Quis rever o filme mas a edição portuguesa em DVD encontra-se esgotada, segundo me disseram na loja, o que até me pareceu bom sinal.

 

No Natal recordo sempre a minha tia-avó Alice, que juntava a família toda numa ceia a seguir à Missa do Galo, na igreja de Santos. Em casa dela o pinheiro era como este e todas as crianças recebiam um brinde. Naquela noite reencontrava ali a magia que o Natal tinha perdido para mim desde o regresso dos Estados Unidos, em 1961.

 

 

 

 

Alice de Barros Pereira de Carvalho

(1917)

 

 

 

link do postPor VF, às 19:10  comentar

pesquisar neste blog
 
mais sobre mim
Translator
sitemeter
contador sapo