17.10.12

 

A tradicional Journée Portes Ouvertes do Liceu Francês inclui este ano uma exposição literária, e um encontro com antigos alunos que escreveram livros. Alguns desses antigos-alunos-escritores estarão no próximo Sábado à tarde no liceu para uma troca informal com os visitantes da exposição.  


Filipe Jarro, o organizador* deste encontro, tranquilizou-me desde logo na sua gentil carta-convite: "A minha escolha é abrangente (1 ano no liceu ou 15, 1 livro ou 15, 15 prémios ou nenhum, famoso/a ou não...) e todos contam". 


Pela minha parte, sinto-me feliz de participar com "Retrovisor" nas comemorações do 60º aniversário do LFCL e feliz também pela oportunidade de revisitar o liceu em clima de festa. As festas do LFCL são de boa memória e o LFCL tem muito para festejar. 




Notas:


Vão estar presentes Jean-Yves Mercury - Maria Antónia Palla - Carlos Domingos -Jaime Teixeira Mendes - Leonor Xavier - José Manuel de Morais Anes - Maria Helena Torrado - Filomena Marona Beja - Esther Mucznik - Raúl Mesquita - Lúcia Mucznik - Irene Flunser Pimentel - Isabel Alçada - Vera Futscher Pereira - Pedro Paixão - Clara Pinto Correia - Filipe Jarro - Sofia Marrecas Ferreira - Paulo Miguel Gérault Marrecas Ferreira -Teresa Lopes Vieira


 

Os livros expostos estarão à venda graças à participação da Nouvelle Librairie Francaise e os que se encontram esgotados estarão expostos em vitrines emprestadas pela Fundação Gulbenkian.



*Hoje poder-se-ia dizer "Curator", que opina o leitor?

 


 

link do postPor VF, às 16:21  comentar

De Raúl Mesquita a 20 de Outubro de 2012 às 15:23
Parabéns, Vera! Post muito bem feito.

Aqui nos encontramos, antigos alunos, ambos escritores.

Raúl Mesquita.

De VF a 21 de Outubro de 2012 às 00:32
Obrigada pelo simpático comentário e pela boa companhia esta tarde no Liceu.
O edifício do LFCL está tão bem conservado e continua tão bonito! Eu não ia lá há décadas, desde um almoço que lá fizeram há muito tempo.
A "exposition ephémère" achei impecável. Será que alguém fotografou?

De Raúl Mesquita a 20 de Novembro de 2012 às 15:12
Vera, opino que não. Qualquer dia, a língua portuguesa é uma mistura de grafia, de exclamações e de sons brasileiros e de traduções literais do inglês. "Curador", não, conservador porque conserva as peças do museu. Cura-as? Curator my foot!

É extemporâneo, na sequência cronológica, o meu comentário, mas só agora reparei na pergunta.

Beijinho.

pesquisar neste blog
 
mais sobre mim
Translator
sitemeter
contador sapo